Neurofisiologia Intraoperatória

Neurofisiologia Intraoperatória

A Monitoração Neurofisiológica Intra Operatória - MNIO nas cirurgias espinais que já tem sua eficácia estabelecida em vasta literatura médica mundial. É um fator importante na detecção precoce de alterações neurofisiológicas que precedem as lesões neurológicas decorrentes do trauma cirúrgico, no momento, em que ainda podem ser revertidas. Procura-se prevenir assim, lesões neurológicas de caráter transitório ou definitivo e suas sequelas, que são as complicações mais graves e temidas nas cirurgias espinais.
Utilizam-se durante o trans-operatório os testes neurofisiológicos convencionais: Potencial Evocado Somato Sensitivo - PESS, Potencial Evocado Motor – PEM, Eletromiografia – EMG e Eletroencefalografia - EEG. O objetivo é o de monitorar alterações neurofisiológicas, estimular estruturas nervosas e identificá-las.

INDICAÇÕES DA MNIO NAS CIRURGIAS ESPINAIS

Deformidades – escoliose / cifose, espondilolistese congênita e degenerativa, estenose de canal vertebral cervical e lombar, fratura vertebral, prótese discal, instabilidade intervertebral, tumor vertebral primário e metastático, re-operação de cirurgia espinal, instrumentação com parafuso pedicular, artrodeses em geral, mielopatia compressiva, tumor medular, medula presa, disrafismos medulares e rizotomia posterior seletiva – espasticidade e outras.

A MNIO é, além de ferramenta segura nos procedimentos cirúrgicos da coluna, prevenindo lesões neurológicas das mais diferentes gravidades, instrumento de documentação médico legal irrefutável.

Compartilhar esse post:

Comentários